EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Governo-sombra de Corbyn tem maioria de mulheres

Governo-sombra de Corbyn tem maioria de mulheres
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira com Reuters, Financial Times
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

John McDowell, da ala mais esquerda dos Trabalhistas, é a figura mais polémica.

PUBLICIDADE

Já é conhecido o governo-sombra de Jeremy Corbyn, o novo líder do Partido Trabalhista britânico.

Se este governo-sombra tem mais mulheres que homens, algo inédito na política britânica, há quem critique o facto de os três principais ministérios (Interior, Finanças e Negócios Estrangeiros) pertencerem a homens.

“Temos uma grande equipa. Uma maioria de mulheres no governo-sombra. É a primeira vez na história”, disse o novo líder trabalhista, interpelado na rua pelos repórteres.

Angela Eagle, que será ministra do Comércio se o Labour for governo, Diane Abbott, ministra-sombra para o Desenvolvimento Internacional e Lucy Powell, ministra-sombra da Educação, são as mulheres em destaque nesta proposta de executivo.

A figura mais polémica e aquela que mais calafrios causa aos conservadores é John McDonnell, ministro-sombra das Finanças, que tal como Corbyn representa a ala esquerda do partido.

Defende a nacionalização da banca, representou os sindicatos no Parlamento e é autor de tiradas pouco felizes, como aquela em que elogiou o operacional do IRA Bobby Sands, morto depois de uma greve de fome em 1981, ou quando disse querer viajar no tempo para matar a ex-primeira-ministra Margaret Thatcher, uma “piada” da qual se retratou mais tarde.

No Twitter, o primeiro-ministro conservador David Cameron disse que os trabalhistas representavam agora uma “ameaça à segurança nacional”.

The Labour Party is now a threat to our national security, our economic security and your family's security.

— David Cameron (@David_Cameron) September 13, 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nigel Farage ultrapassou pela primeira vez partido do primeiro-ministro Rishi Sunak

Afinal, Nigel Farage vai concorrer às eleições no Reino Unido

William apareceu sem Kate na "Garden Party" de verão do Palácio de Buckingham