A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

OCDE corta nas previsões de crescimento global

OCDE corta nas previsões de crescimento global
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Pela segunda vez em três meses, a OCDE reviu em baixa as suas previsões de crescimento para a economia mundial.

A quebra nos fluxos do comércio global para níveis normalmente associados a uma recessão levou a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico a rever os seus números.

A OCDE prevê agora um crescimento global de 2,9% este ano, menos 0,1% do que anteriormente e de 3,3% em 2016, um corte de 3 décimas em relação à última previsão.

A eurozona deverá crescer 1,5% em 2015 e 1,8% no próximo ano, uma décima abaixo do que anteriormente previsto.

Os Estados Unidos também sofreram um corte de 0,1% nas previsões de crescimento para 2016, que são agora de 2,5%.

Para Portugal, a previsão de crescimento para este ano melhorou: é agora de 1,7%, contra 1,5% anteriormente. No entanto, o défice deverá ficar nos 3%, acima dos 2,7% previstos pelo governo.

O abrandamento na China é a principal causa da revisão em baixa das previsões de crescimento a nível global.

Situação particularmente complicada é a do Brasil. Segundo a OCDE, a maior economia da América Latina “entrou em recessão por causa dos baixos níveis de confiança, da incerteza política e dos preços das matérias-primas mais baixos”. O PIB brasileiro deverá assim contrair-se 3,1% este ano, mais do que os -2.8% da última previsão e o crescimento só deverá regressar em 2017, com as previsões a apontarem para uma expansão de 1,8%.