Última hora
This content is not available in your region

Pequim quer expulsar correspondente francesa da revista L'Obs

Pequim quer expulsar correspondente francesa da revista L'Obs
Tamanho do texto Aa Aa

A China diz que não tem a intenção de renovar o visto de trabalho de uma jornalista francesa e que a deportará caso esta não peça desculpas públicas pela forma como escreve sobre a política chinesa.

A decisão surge depois da correspondente Ursula Gauthier, da revista L’Obs ter posto em causa a política de Pequim relativamente a uma região de maioria muçulmana na luta contra o terrorismo global.

O porta-voz do Ministério dos Assuntos Exteriores da China, Ku Lang, indicou que a jornalista francesa terá de abandonar o país até 31 deste mês e acusou-a, num comunicado, de “defender os terroristas” e de provocar a “ira” no povo chinês numa reportagem publicada pela revista a 18 de novembro último.

No artigo, Ursula Gauthier abordou a situação na região de Xinjiang (noroeste do país), como um “foco frequente de tensões” entre a maioria étnica Han e a minoria muçulmana Uigur, depois de a China reivindicar que também é “vítima” do terrorismo após os atentados de Paris.

A reportagem gerou uma forte reação do Governo de Pequim, que chamou a jornalista ao Ministério dos Assuntos Exteriores e congelou o processo de renovação da carteira de jornalista correspondente como forma a obrigar Ursula Gauthier a retratar-se.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.