Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Migrações: Chipre questiona base de acordo entre União Europeia e Turquia

Migrações: Chipre questiona base de acordo entre União Europeia e Turquia
Tamanho do texto Aa Aa

A poucos dias da cimeira decisiva desta quinta e sexta-feira, a base de acordo alcançada entre a União Europeia e a Turquia para estancar o fluxo migratório continua a enfrentar resistência.

Reunido esta terça-feira em Nicósia com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, o chefe de Estado cipriota, Nicos Anastasiades, ameaçou bloquear o projeto de acordo entre os aliados estratégicos: “A República de Chipre não pretende consentir a abertura de quaisquer capítulos se a Turquia não cumprir com as obrigações, conforme descrito no quadro de negociações.”

França e Espanha também já mostraram preocupações relacionadas com a questão humanitária. Esta segunda-feira, à chegada ao Conselho dos Ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia, o chefe da diplomacia espanhola, José Manuel García-Margallo, falou em desrespeito pela legislação internacional.

O homólogo da Holanda, país que assume a presidência rotativa da União Europeia, acredita que os obstáculos podem ser superados.

“Estou relativamente otimista em relação à possibilidade de alcançar um bom acordo no final desta semana. A atitude de todos os membros do Conselho, esta manhã, foi construtiva”, disse Bert Koenders depois do Conselho de Assuntos Gerais desta terça-feira, que se encarrega de preparar a cimeira.

O acordo de princípio entre a União Europeia e a Turquia contempla a readmissão, pela Turquia, dos migrantes económicos que chegam de forma clandestina à Grécia. Por cada migrante transferido, a Europa compromete-se a acolher um refugiado sírio considerado legítimo.