EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

"Republicanos deverão ir para convenção sem nada decidido"

"Republicanos deverão ir para convenção sem nada decidido"
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O correspondente da Euronews nos Estados Unidos, Stefan Grobe, analisa os resultados da Super terça-feira das primárias norte-americanas. Chris

PUBLICIDADE

O correspondente da Euronews nos Estados Unidos, Stefan Grobe, analisa os resultados da Super terça-feira das primárias norte-americanas.

Chris Cummins, Euronews: “Stefan, foi, novamente, uma boa noite para Donald Trump, mas a derrota no Ohio deixa a porta aberta para surpresas?”

Stefan Grobe, euronews: “Sim, de facto, Chris. Penso que os republicanos aprenderam nesta “super terça-feira” que não conseguem travar Donald Trump, apenas abrandá-lo. E sim, Donald Trump perdeu em Ohio, e esse era o grande prémio para a oposição a Trump, mas não houve grande margem para evitar que Trump consiga a nomeação republicana.

O que toda gente, aqui, está a pensar é que vamos para uma convenção sem nada decidido, significa que Donald Trump deverá ter a pluralidade dos delegados, mas não a maioria, na convenção de Cleveland.

Isso deixa-nos uma série de possibilidades, até mesmo, por exemplo, a nomeação de um candidato desconhecido. Hoje surgiu o nome de Paul Ryan, o presidente da câmara dos representantes, que ainda não excluiu a possibilidade de concorrer contra Trump. Mas isto são apenas especulações e eu penso que no fim, Donald Trump vai ser nomeado pelos republicanos.”

Chris Cummins, Euronews: “E está tudo um pouco mais simples para os democratas e Hillary Clinton?”

Stefan Grobe, euronews: “Bom, de facto. Ela consolidou a liderança nesta ‘Super terça-feira’, e virtualmente não existem mais chances para Bernie Sanders roubar-lhe a nomeação, apesar de ter dito que vai continuar a lutar e que leva o braço de ferro até à convenção de Filadélfia. Mas para ser honesto, Sanders tem o tempo e os Estados a esgotarem-se. Existem agora muito poucos Estados grandes onde ele poderá conquistar muitos votos, mas são Estados como Nova Iorque, Pensilvânia ou Califórnia. No entanto, é onde Hillary Clinton é favorita.

O facto de Bernie Sanders estar ainda na corrida faz dele o melhor amigo dos Republicanos, porque absorve e consume recursos que poderiam ser usados na campanha para a eleição presidencial propriamente dita, provavelmente contra Donald Trump.”

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidenciais dos EUA: O que é a "Super Terça-feira"?

Primárias no Michigan: Biden vence corrida dos democratas e Trump triunfa entre republicanos

Biden aponta responsabilidades a Trump pela insurreição do Capitólio