A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Relatório Chilcot enuncia erros de Blair na invasão do Iraque

Relatório Chilcot enuncia erros de Blair na invasão do Iraque
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Reino Unido partiu para a guerra no Iraque em 2003 “sem esgotar as opções pacíficas para um desarmamento”, uma das conclusões do presidente da comissão, John Chilcot, criada há sete anos para investigar o envolvimento britânico no conflito .

O relatorio concluiu que não havia nenhuma ameaça iminente de Saddam e o caos no Iraque e na região que se seguiu também deveria ter sido previsto. Os planos para a ocupação do país não tinham qualquer base legal e foram “completamente desadequados”.

Milhares de iraquianos morreram na guerra e no brutal conflito sectário posterior, assim como 179 soldados britânicos. As famílias dos militares exigem respostas e manifestaram-se hoje frente ao Parlamento britâncio onde o relatório foi apresentado.

A invasão foi polémica na época e aconteceu sem um mandato explícito do Conselho de Segurança da ONU, com Estados Unidos e Reino Unido a alegarem que o regime de Saddam Hussein tinha armas de destruição em massa, que nunca foram encontradas.

Tony Blair renunciou ao cargo de chefe de Governo em 2007, mas nunca mais recuperou a credibilidade. Grande parte dos britânicos é da opinião de que ele nunca deveria ter enviado o país para a guerra.

Um relatório de 2004 sobre as informações dos serviços de inteligência utilizadas na época descobriu que as alegadas provas haviam sido exageradas, mas o autor, Robin Butler, afirmou na segunda-feira que Blair “acreditava realmente” que estava a fazer o correcto.

O ex-chefe de Governo escocês, Alex Salmond, está a buscar apoio no Parlamento para abrir um processo de impeachment e levar Blair aos tribunais.