Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Primeiro-ministro francês apoia autarquias que proibiram burkini

Primeiro-ministro francês apoia autarquias que proibiram burkini
Tamanho do texto Aa Aa

Em França continua a polémica sobre a utilização de burkinis por mulheres de confissão muçulmana. A um meio de comunicação local, o La Provence, o Primeiro-ministro francês afirmou que apoia os autarcas que proibiram a utilização deste fato de banho integral nas praias. Ainda assim, Manuel Valls frisa que não vê necessidade de legislar a questão em termos nacionais, que deixa ao critério de cada autarquia.

Este ano a polémica começou com a proibição em Cannes, seguiu-se Villeneuve-Loubet, também no sul de França e Sisco, na Córsega. Ainda a sul vai juntar Leucate, e no norte, perto da Bélgica, Le Touque.

Para o chefe do executivo francês “as praias, como todos os espaços públicos”, não devem ser alvo de manifestações religiosas. Valls acrescenta que o burkini é a “tradução de um projeto político, (…) baseado, entre outras coisas, na subjugação da mulher.

Quem não concorda com esta visão são as organizações muçulmanas. O Coletivo Contra a Islamofobia em França que o Conselho de Estado se pronuncie sobre a legalidade desta proibição e afirmou que irá recorrer aos tribunais.