Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Samsung: O novo Galaxx Note 7 debaixo de fogo

Samsung: O novo Galaxx Note 7 debaixo de fogo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Com Reuters e AFP

As últimas notícias para os adeptos dos telefones móveis da Samsung são explosivas e não exatamente pelos melhores motivos.

As baterias do novo Galaxy Note 7 poderiam correr sérios riscos de explosão, pelo que a empresa Sul-coreana decidiu atrasar as entregas do mais recente modelo e principal concorrente do iPhone, da Apple, na Europa.

O fornecimento do novo modelo às três principais teleoperadoras da Coreia do Sul foi, entretanto, suspenso. O Galaxy Note 7 encontra-se à venda nos Estados Unidos e na Coreia do Sul.

A empresa poderia perder até 7 mil milhões de euros.

Os problemas com o novo modelo de telemóvel (celular) poderiam ser um duro golpe para a Samsung, que deseja manter a liderança global face à rival dos Estados Unidos.

Até ao momento, a marca sul-coreana não fez qualquer comentário. Espera-se, entretanto, que a Apple dê a conhecer o novo iPhone 7 já na próxima semana.

Há, por outro lado várias pessoas a colocar imagens e vídeos de unidades do Galaxy Note 7 na Internet. Dizem que o aparelho explodiu e começou a arder.

A Euronews não conseguiu, no entanto, verificar a veracidade das imagens.

A reação dos mercados foi imediata. Depois de beneficios elevados na semana passada, as ações da Samsung caíram 2% e as da Samsung SDI perderam mais de 6%.

Os meios de comunicação sul-coreanos afirmam, sem citar qualquer fonte, que a Samsung poderia pedir aos clientes para entregarem os modelos Note 7, de forma a proceder à substituição das baterias dos aparelhos. A informação, veiculada pelas principais agências noticiosas internacionais, não foi comentada pela Samsung.