EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Conselho de Segurança da ONU aprovou envio de observadores para Alepo

Conselho de Segurança da ONU aprovou envio de observadores para Alepo
Direitos de autor 
De  Euronews com Reuters e EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade, esta terça-feira, uma resolução que prevê o envio de observadores para a cidade síria de Alepo, com a missão de monitorizar a retirada da popula

PUBLICIDADE

O Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade, esta terça-feira, uma resolução que prevê o envio de observadores para a cidade síria de Alepo, com a missão de monitorizar a retirada da população e dos combatentes da oposição.

Os 15 países membros daquele organismo chegaram a acordo sobre uma resolução de compromisso (Resolução 2328), depois da Rússia ter ameaçado vetar o texto original apresentado pela França.

De acordo com o documento final, o pessoal humanitário da ONU que já está no terreno irá monitorizar o processo de evacuação do leste de Alepo, a fim de assegurar a proteção das pessoas e evitar possíveis abusos.

O texto refere a importância de “assegurar a passagem voluntária, segura e digna de todos os civis dos distritos do leste de Alepo, e outras áreas, para o destino da sua escolha, sob a supervisão e coordenação das Nações Unidas e de outras instituições relevantes”.

Cabe ao Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, tomar “medidas urgentes” para implementar o controlo (..) em consulta com as partes interessadas”, acrescenta a resolução.

Essa consulta com as partes era essencial para a Rússia, que argumentou que qualquer iniciativa nesta área deverá ser coordenada com o regime sírio.

O embaixador francês para as Nações Unidas, François Delattre, disse que estão estabelecidas as bases “para evitar novas atrocidades em massa no leste de Alepo”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Evacuações seguem adiante

Síria: recomeça a evacuação de Aleppo

ONU confirma a detenção de 11 funcionários no Iémen