EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Guterres no campo de refugiados de Zaataria

Guterres no campo de refugiados de Zaataria
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Secretário geral da ONU ficou a conhecer projetos locais destinados às mulheres e pediu paz para a região.

PUBLICIDADE

Com Reuters

António Guterres, o Secretário geral das Nações Unidas, visitou o campo de refugiados de Zaatari, na Jordânia.

Guterres definiu a deslocação a Zaatari como “uma visita de solidariedade.”

O Secretário geral da ONU ficou a conhecer um conjunto de projetos levados a cabo por agências da organização.

Encontram-se, no campo de refugiados jordano, cerca de 80 mil pessoas.

Um dos projetos levados a cabo pela ONU dirige-se às mulheres,particularmente afetadas em zonas de conflito prolongado, como o caso da Síria e do Iraque.

Guterres visitou um projeto que visa fornecer novas oportunidades de trabalho às mulheres. Marcou presença também numa escola gerida pelo Governo da Jordânica e pela UNICEF, dedicada à formação de jovens estudantes.

Os refugiados de Zaatari fugiram da violência que assola a Síria desde 2011. O conflito já fez mais de 300 mil mortos e obrigou milhões de pessoas a deixarem as suas casas.

Antes de deixar o campo de refugiados, Guterres apelou a que as partes envolvidas no conflito fizessem um esforço para chegar à paz.

António Guterres encontrou-se ainda com o Rei da Jordânia, Abdullah bin Hussein, para debater os problemas que afetam a região, assim como a situação de países como a Líbia, Síria, o Iraque e o Iémen e o problema da luta contra o terrorismo jihadista.

O Secretário geral das Nações Unidas deverá participar na sessão inaugural da Cimeira de chefes de Estado e de governo da Liga Árabe.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Síria: Daesh perde base aérea de Al-Tabqa

Violência na Síria ensombra diplomacia em Genebra

Morte dá à costa na Turquia e na Líbia