EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Luanda recupera lugar de cidade mais cara do mundo

Luanda recupera lugar de cidade mais cara do mundo
Direitos de autor 
De  Antonio Oliveira E Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Estudo realizado pela Global Mercer sobre o custo de vida em todo o mundo indica que preços têm subido.

PUBLICIDADE

Com Lusa. Atualizado.

O mais recente estudo da Global Mercer sobre o custo de vida coloca Luanda como a cidade mais cara do mundo, por causa dos elevados preços de bens e serviços, preços que fazem também da capital angolana a cidade mais cara para expatriados.

A capital angolana já tinha ocupado várias vezes o posto de cidade mais cara do mundo, mas foi ultrapassada por Hong Kong, Região Administrativa Especial da República Popular da China.

O estudo, citado pela agência Lusa, indica também que os trabalhadores residentes em Luanda gastam mais dinheiro este ano pelo mesmo tipo de serviços quando comparado com o ano passado, apesar da desvalorização da moeda nacional, o kwanza, em relação ao dólar dos EUA – a diferença entre as duas moedas supera, desde 2015, os 40%.

O custo de vida em Angola é particularmente elevado quando comparado com o de países vizinhos, como a Namíbia ou a República Democrática do Congo, atingindo também os gastos dos turistas.

How does the fluctuation in #CostofLiving affect where your #city ranks? Learn more: https://t.co/J37ka45DIB#expat#expatlife#livingabroadpic.twitter.com/hjzVVJJMO2

— Mercer (@mercer) 26 de junho de 2017

Angola em crise económica desde 2014

Muitos residentes queixam-se também dos preços de produtos de primeira necessidade, como a alimentação, devido à falta de bens no mercado. O aluguer de residência pode facilmente superar, em média, em Luanda, os preços praticados em cidades como Lisboa, mas também outras capitais europeias.

A situação económica angolana não ajuda nacionais e expatriados residentes no país.

Angola sofre, desde há três anos, uma grave crise económico-financeira relacionada com a redução dos dividendos da exportação de petróleo.

Entre janeiro e dezembro do ano passado, a inflação terá ultrapassado os 40%.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Angola aprovou a dispensa de visto de turismo até 90 dias

Junta militar do Níger responde com demonstração de força ao fim do prazo do ultimato

Presidente do Níger detido em tentativa de golpe de Estado