Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

"Breves de Bruxelas": Prioridades orçamentais da UE e da NATO

"Breves de Bruxelas": Prioridades orçamentais da UE e da NATO
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os membros europeus da NATO e o Canadá vão aumentar a despesa com a defesa em 4,3%, este ano, informou o secretário-geral da Aliança, na quarta-feira.

Esta decisão surge depois do Presidente dos EUA, Donald Trump, os ter criticado por não aumentarem os orçamentos militares. A ministra da Defesa alemã, Ursula von der Leyen, prometeu maior partilha do fardo, durante uma conferência de imprensa conjunta com o homólogo norte-americano, James Mattis.

Neste programa que passa em revista a atualidade europeia diária destacamos, ainda, a reflexão que a União Europeia está a fazer sobre as suas prioridades e os meios para as financiar.

A perspectiva da saída de um país contribuinte líquido, o Reino Unido, faz temer o aumento de tensão entre os restantes 27 Estados-membros. O comissário europeu para Orçamento e Recursos Humanos, Gunther Oettinger, pede que se façam opções claras.

A União Europeia adotou, formalmente, o prolongamento das sanções contra a Rússia por mais seis meses, mantendo restrições nos setores financeiro, energético e de defesa.

Os líderes europeus não deverão levantar essas sanções até que o acordo de paz de Minsk, que visa pôr fim ao conflito no leste da Ucrânia, esteja totalmente implementado.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e o Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, chegam, quinta-feira, à Estónia, para uma visita de dois dias, que inclui a cerimónia de início da Presidência rotativa da União Europeia.

É a primeira vez que a Estónia assume a presidência semestral, que terminará em dezembro deste ano.