Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Ciberataque causa perdas a empresas

Ciberataque causa perdas a empresas
Tamanho do texto Aa Aa

Um software mal intencionado e que pede resgate, geralmente em bitcoin, uma moeda virtual, para libertação dos ficheiros infetados, espalhou-se desde esta terça-feira por vários países, da Índia aos Estados Unidos e Europa.

O ciberataque atingiu instituições e empresas como esta, dinamarquesa, de transporte marítimo em que o representante nos diz: “Como consequência de termos os sistemas offline, os portos são incapazes de dizer aos estivadores nos terminais que contentores devem ser carregados ou descarregados dos navios. É um impacto sério neste momento e estamos a trabalhar para minimizá-lo o mais depressa possível”.

Em maio, mais de 150 países foram atingidos pelo WannaCry, outro software de resgate. Agora, desde farmacêuticas americanas a agências publicitárias britânicas e bancos, de França à Ucrânia, foram atingidas. Uma outra empresa belga de transportes terrestres à escala mundial expressa através do seu representante sindical o caos instalado: “Espero que as coisas normalizem depressa. Isto é muito dramático, é enorme. Não é só em Liège, mas toda a empresa na Europa foi atingida.”

O ataque teve maior incidência na Ucrânia, que acusa a Rússia de fazer do país um laboratório informático.

A maior petrolífera russa foi também atingida, assim como outros dois mil sistemas informáticos, segundo uma empresa moscovita de cibersegurança.