Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Angola vai a votos

Angola vai a votos
Tamanho do texto Aa Aa

Angola vai esta, quarta-feira, às urnas para eleger o novo parlamento do país.

Mais de 9 milhões e quatrocentos mil angolanos são chamados a escolher, por via indireta, o sucessor de José Eduardo dos Santos, que após 38 anos no poder abandona funções em 2017.

A corrupção, a economia e as assimetrias sociais dominaram a campanha.

João Lourenço, do MPLA, lidera as sondagens a perfila-se para suceder a José Eduardo dos Santos.

Isaías Samakuva afirma ser o candidato da mudança e não exclui uma coligação pós-eleitoral entre a UNITA a CASA-CE, a segunda força política da oposição nas eleições de 2012.

Uma hipótese bem recebida por Abel Civukuvuku. O cabeça de lista da CASA -CE mostra-se convicto de que a coligação fará, pelo menos, parte do novo Governo.

Acredito que uma das medidas que o novo presidente, que vai levar a cabo os destinos do país, deve fazer para acabar com a crise é diversificar a economia. O país viciou-se bastante, só dependendo das receitas do petróleo. Sabemos que a baixa dos preços do petróleo, no mercado internacional, provocou esta crise”, diz um angolano.

Angola tem vários desafios pela frente: estimular a economia e combater as assimetrias. Cerca de metade da população vive abaixo de limiar da pobreza.

O enviado da euronews a Luanda, Serge Koffi, conta que o trabalho do próximo presidente angolano será essencialmente social.
O desemprego, a saúde e a educação para todos e o alto custo de vida, foram os temas abordados durante esta campanha eleitoral.
Questões importantes para grande maioria dos angolanos …