Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Mediação continua afastada do impasse na Catalunha

Mediação continua afastada do impasse na Catalunha
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Tal como as manifestações populares e os discursos políticos sobre a crise independentista da Catalunha, os apelos à mediação são uma constante.

“É de diálogo que precisamos e foi criado algum espaço para isso. O chefe do governo regional da Catalunha, Carles Puigemont, absteve-se de declarar a independência e o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, não avançou com a suspensão da autonomia catalã. Agora, esses dois chefes de governo devem dialogar. Mas se nenhum tomar a iniciativa, talvez a Comissão Europeia deva oferecer os seus serviços para que se retome o diálogo”, disse, à euronews, Philippe Lamberts, eurodeputado belga e colíder dos Verdes no Parlamento Europeu.

Mas os eurodeputados espanhóis do centro-direita e do centro-esquerda não querem nem ouvir falar de mediação.

“A resposta não está na mediação. Não é esse o papel da União Europeia, pelo contrário. A União Europeia tem sido consistente na mensagem clara de que não há lugar na União para uma autoproclamada república da Catalunha, enquanto novo Estado-membro”, disse, à euronews, Juan Fernando López Aguilar, eurodeputado espanhol socialista.

Para contornar a situação, tem sido sugerido convocar outros agentes diplomáticos internacionais, tais como as Nações Unidas e o Vaticano.