Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Donald Trump refreia discurso bélico em Seul

Donald Trump refreia discurso bélico em Seul
Tamanho do texto Aa Aa

Depois do Japão, Donald Trump prossegue, na Coreia do Sul, a ronda diplomática por cinco nações asiáticas.

Em Seul, o presidente norte-americano mostrou-se menos belicista contra a Coreia do Norte, evocando a possibilidade de uma negociação e de um acordo com o regime comunista.

Uma abertura, junto ao presidente Moon Jae-in, que contrasta com a visita, horas antes, a “Camp Humphrey”, a maior base militar dos Estados Unidos no território, com mais de 28 mil soldados mobilizados.

“Apelo a todas as nações responsáveis, incluindo a China e a Rússia, para que exijam que o regime norte-coreano ponha fim às suas armas nucleares e programas de mísseis e que viva em paz. Neste momento em que o povo sul-coreano sabe que chegou a hora de agir com urgência e com uma grande determinação”.

A mudança de tom de Trump coincide com os protestos de centenas de pessoas em Seul contra a retórica agressiva da Casa Branca, face aos múltiplos testes de mísseis norte-coreanos.

A visita foi, no entanto, também marcada pelas discussões em torno da venda de equipamento militar norte-americano à Coreia do Sul, nomeadamente vários submarinos nucleares.