Última hora

Última hora

Irmã de Kim Jong-un de regresso a Pyongyang após visita histórica a Seul

Em leitura:

Irmã de Kim Jong-un de regresso a Pyongyang após visita histórica a Seul

Kim Yo Jong a escassos metros de Mike Pense e de Shinzo Abe
@ Copyright :
REUTERS/Kim Kyung-Hoon/Arquivo
Tamanho do texto Aa Aa

Após um derradeiro jantar e o concerto de uma orquestra norte-coreana no sábado à noite, terminou este domingo a visita oficial da alta representação da Coreia do Norte à vizinha do sul.

A comitiva liderada pela irmã mais nova de Kim Jong-un assitiu ao arranque dos Jogos olímpicos de Inverno, na sexta-feira, e participou em quatro encontros diplomáticos de alto nível com o chefe de Estado sul-coreano.

Kim Yo Jong, de trinta anos, regressa a PyongYang depois de ter endereçado ao Presidente da Coreia do sul um convite escrito de Kim Jong-un para uma visita de Moon Jae-in à capital norte-coreana.

A agência de notícias estatal da coreia do norte publicou este domingo uma nota sobre a visita de Kim Yo Jong à Coreia do Sul. A KCNA não fez referência ao anunciado convite de Kim Jong-un a Moon Jae-in, mas sublinhou as conversas "francas e sinceras" mantidas por Kim Yo Jung com o presidente sul-coreano.

A visita da delegação norte-coreana motivou manifestações anti-Pyongyang da ala direita sul-coreana, o que provocou reações de desagrado nos meios de comunicação estatais norte-coreanos.

Ainda assim, desde a divisão das Coreias há 70 anos que não se via uma proximidade como a registada nos últimos dias e que parece não ter convencido os governos de Estados Unidos e Japão.