Última hora

Última hora

Tusk diz "Irlanda primeiro" nas negociações sobre o Brexit

Em leitura:

Tusk diz "Irlanda primeiro" nas negociações sobre o Brexit

Tusk diz "Irlanda primeiro" nas negociações sobre o Brexit
@ Copyright :
REUTERS/Clodagh Kilcoyne
Tamanho do texto Aa Aa

As negociações do Brexit não avançarão sem que haja uma solução realista para a questão da fronteira entre a Irlanda do Norte, território sob soberania britânica, e a República da Irlanda, no sul da ilha.

O aviso veio do presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, durante a visita a Dublin (capital da Rep. da Irlanda), quinta-feira.

"Se alguém do governo de Londres presume que as negociações de Brexit vão analisar quaisquer outras questões antes de haver um acordo sobre as questões irlandesas, a minha resposta é: a Irlanda primeiro", disse Tusk, em conferência de imprensa.

Essa é uma das questões mais complicadas face à decisão do Reino Unido de sair do mercado único e da união aduaneira, porque implica criar novos controlos fronteiriços.

Outra consequência de difícil negociação é o tipo de restrições que serão impostas ao Reino Unido na futura parceria comercial, cuja proposta foi detalhada num documento apresentado, quarta-feira, por Tusk.

O presidente do Conselho Europeu reiterou a distinção entre as regras para as mercadorias e as que se aplicarão aos serviços: "No acordo de livre comércio, podemos propor que haja trocas de todo o tipo de mercadorias sem tarifas e sem restrições de quantidade. Mas não podemos fazer o mesmo nos serviços, porque em causa não estão apenas as tarifas, mas a observância de regulamentação comum, bem como da sua supervisão e aplicação, para que haja condições equitativas".

As diretrizes do Conselho Europeu para esse acordo e a contra-argumentação da primeira-ministra britânica, Theresa May, serão debatidas pelos Estados-membros na próxima cimeira da União Europeia, a 22 e 23 de março.