Última hora

Última hora

"Breves de Bruxelas": relatório sobre Hungria, notícias falsas e lavagem de dinheiro

Em leitura:

"Breves de Bruxelas": relatório sobre Hungria, notícias falsas e lavagem de dinheiro

"Breves de Bruxelas": relatório sobre Hungria, notícias falsas e lavagem de dinheiro
Tamanho do texto Aa Aa

No dia em que o Parlamento Europeu reacendeu as críticas à Hungria por violação do Estado de direito, a Amnistia Internacional organizou um protesto contra a chamada lei “Stop Soros”, que limita a ação das organizações não-governamentais.

O ministro dos Negócios Estrangeiros húngaro esteve em Bruxelas, quinta-feira, para refutar o relatório do Parlamento Europeu que classificou como “conjunto de mentiras”.

Neste programa que passa em revista a atualidade europeia diária destacamos, ainda, que Bruxelas aumenta a pressão sobre Malta por causa de revelações sobre lavagem de dinheiro.

A comissária europeia para a Justiça, Vera Jourová, vai visitar este Estado-membro, em breve, para escrutinar as medidas nesta área e analisar como decorre a investigação sobre o assassinato da jornalista Daphne Caruana Galizia.

As multinacionais do setor digital tais como o Facebook e o Google têm seis meses para adotar medidas para travar a propagação de notícias falsas online.

Se não o fizerem, têm de adotar a regulamentação da Comissão Europeia que vai elaborar, até julho, o Código de Conduta sobre Desinformação.

O comissário europeu para a Segurança Interna, Julian King, disse que “estamos a enfrentar um novo tipo de combate, um combate sem regras”.