A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Ofensiva militar em al-Hudeida pode provocar surto de cólera

Ofensiva militar em al-Hudeida pode provocar surto de cólera
Direitos de autor
REUTERS/Mohamed al-Sayaghi
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As Nações Unidas alertam que a ofensiva militar da Coligação Árabe, para recuperar a cidade portuária de al-Hudeida, no oeste do Iémen pode custar mais de 250 mil vidas, em especial se ocorrer um novo surto de malária na região.

A cidade é controlada pelos rebeldes hutis desde 2014 e representa, de acordo com a ONU, um dos piores cenários de todo o país.

As Nações Unidas sublinham, que mais de cem mil crianças estão em risco, foram enviadas onze equipas médicas para al-Hudeida e que há reservas de combustível para manter a funcionar hospitais e estações de tratamento de águas.

"Uma grande preocupação agora é a cólera. Não demoraria muito para começar, novamente, um surto se o sistema de saneamento de apenas um bairro colapsar e se nada puder ser feito para resolver imediatamente a situação por causa das hostilidades. A cólera poderia espalhar-se com a rapidez de um raio", alerta o porta-voz do Gabinete de Assuntos Humanitários das Nações Unidas, Jens Laerke.

A cólera é uma doença infetocontagiosa transmitida através de água e alimentos contaminados.

De acordo com o International Rescue Committee, no ano passado a cólera provocou mais de 50 mil mortes no Iémen.