Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Pilotos da Alemanha e da Holanda juntam-se à greve da Ryanair

Pilotos da Alemanha e da Holanda juntam-se à greve da Ryanair
Tamanho do texto Aa Aa

Os pilotos da Ryanair da Alemanha e da Holanda vão juntar-se à greve de 24 horas anunciada para sexta-feira pelos pilotos da Irlanda, da Suécia e da Bélgica. A informação foi avançada pelos principais sindicatos de pilotos dos dois países.

Martin Locher, presidente do sindicato alemão Vereinigung, voltou a pedir melhores contratos e salários mais justos.

"Esperamos sinceramente que depois desta greve a Ryanair fique disponível para encontrar um compromisso ou, melhor ainda, para começar conversações construtivas. Não querermos punir os passageiros com mais greves. Mas isso depende da gestão da Ryanair. "

Sobre esta greve, Peter Bellew, chefe do Departamento de Operações da companhia, revelou que é possível chegar um acordo com reivindicações mais realistas.

"Tenho certeza de que podemos chegar a um acordo. Não vamos mudar o modelo de negócios da Ryanair para aceitar as exigências, por vezes ridículas, como aumentos de 40%. Não nos vamos tornar na Lufthansa, não vamos mudar o nosso modelo de companhia Low Cos".

Esta é a maior greve de pilotos na história da Ryanair. Começa sexta-feira às 04:01 (hora de Lisboa).