EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Braço de ferro franco-britânico em alto mar

Braço de ferro franco-britânico em alto mar
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Depois dos confrontos em alto mar, pescadores franceses e britânicos esgrimem argumentos para explicar o conflito entre ambos.

PUBLICIDADE

Agora é altura de apurar os estragos após o confronto em alto mar entre pescadores franceses e britânicos por causa da pesca da vieira. O facto de a captura desta espécie estar sujeita a leis nacionais, e não europeias, gera um braço de ferro que chegou a vias de facto.

"Só agora é que começámos a descomprimir. Mas é difícil. E é difícil para o barco. Houve um barco inglês que chocou com o meu. Esmagou uma parte. O problema não é que eles pesquem aqui. É que eles só deviam começar em outubro, ao mesmo tempo que nós. Mas se começam um mês e meio antes, nós depois só ficamos com as migalhas", diz-nos Franck Tousch, pescador francês.

A questão é que os britânicos têm direito a pescar vieiras ao longo do ano, ao contrário dos franceses, que só podem fazê-lo entre maio e outubro.

"Todos nós andamos angustiados: temos barcos para pagar, famílias a sustentar... por isso, decidimos que vamos fazer-lhes frente", aponta Julien Hue, outro pescador.

As embarcações britânicas podem operar até 22 quilómetros da costa da Normandia. Mas há uma exceção, que foi onde os confrontos ocorreram: a chamada Baía do Sena, rica no tão disputado molusco. Do lado inglês, o problema vai muito além dos danos nos barcos.

"Os nossos pescadores também passam dificuldades. Mas não andam a cercar ninguém, nem a lançar pedras. É absurdo. Estão a fazer a própria lei. Vamos expulsá-los a meio caminho para ver como se sentem. Eles pescam mais nas nossas águas do que o contrário. A marinha francesa devia ter feito alguma coisa, devia tê-los afastado. Agora não sei o que fazer... Podemos voltar ou não? Nós temos autorização, mas não sei", afirma Derek Meredith, armador inglês.

Já os pescadores franceses esperam que o Brexit resulte na interdição destas águas aos vizinhos do outro lado da Mancha.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Real Madrid recebe Mbappé com um grande espetáculo no Bernabéu

Chama olímpica ilumina a parada militar do Dia da Bastilha em França

Em Washington, Macron sossega aliados sobre futuro da política francesa