Última hora

Última hora

Mariachis assassinos no centro da Cidade do México

Mariachis assassinos no centro da Cidade do México
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades mexicanas procuram respostas para o tiroteio que teve lugar no centro da capital, no sábado, e que deixou cinco mortos (três homens e duas mulheres) e pelo menos oito feridos.

De acordo com testemunhas citadas pelos media locais, três homens, vestidos com trajes tradicionais de músicos mariachis - um popular género musical mexicano - dispararam à queima-roupa sobre vários indivíduos, no que parece ter sido um ajuste de contas em plena Praça Garibaldi, no coração da Cidade do México.

O número de homicídios tem vindo a subir na capital mexicana, mas zonas turísticas e de atividades culturais têm sido, até agora, poupadas a este tipo de episódios violentos.

O mesmo não acontece com cidades como Cancún, Los Cabos e Acapulco, conhecidas estâncias turísticas.

A Cidade do México deverá registar um número recorde de homicídios este ano, no que constitui um desafio para o recentemente eleito presidente Andés Manuel López Obrador, que prometeu atacar de frente o problema da criminalidade violenta naquele país latino-americano.

Novas estratégias de combate ao crime

López Obrador, que assume o cargo dia um de dezembro, referiu uma estratégia para combater o crime violento no México, que passam na luta contra a corrupção na polícia e por reformas na Justiça, tendo em conta, certos aspetos do sistema judicial dos Estados Unidos.

A polícia da Cidade do México diz que o crime, em especial o crime violento, se relacionam com o tráfico de drogas - um problema estrutural e que o México deve ainda enfrentar.

Os agentes de autoridade queixam-se da falta de meios para lutar com gangues violentos, especialmente quando se trata de cartéis de droga mais poderosos, como o de Jalisco.