Última hora

Última hora

Salvini na Tunísia para discutir políticas migratórias

Em leitura:

Salvini na Tunísia para discutir políticas migratórias

Salvini na Tunísia para discutir políticas migratórias
@ Copyright :
reuters
Tamanho do texto Aa Aa

O vice-primeiro-ministro italiano, Matteo Salvini, fez esta quinta-feira uma visita à Tunísia. Recebido por Béji Caïd Essebsi, presidente da Tunísia, o também ministro da administração interna de Itália, Salvini, quis, com o encontro, melhorar as políticas de migração de ambos os países.

O encontro acontece na mesma altura do julgamento em Itália contra os seis pescadores tunisinos. Os homens foram detidos no final de Agosto deste ano na ilha de Lampedusa. Foram acusados de tráfico humano depois de resgatarem pessoas com uma embarcação sem condições e com o risco de naufragar.

Matteo Salvini e Béji Caïd Essebsi no encontro em Tunes

Salvini, neste encontro com o presidente da Tunísia, deixou claro que quer melhores condições para aqueles que arriscam a vida no mediterrâneo, desde aumentar o número de embarcações de salvamento a um maior controlo das mesmas, para evitar o tráfico humano.

"Concordamos numa luta ainda mais eficaz contra o tráfico de seres humanos, queremos estabelecer um limite de pessoas por embarcação", admitiu Salvini, em declarações aos jornalistas, depois do encontro com o presidente da Tunísia.

"Ter uma imigração controlada, limitada e qualificada será um valor agregado para o nosso país." concluiu.

No twitter, Matteo Salvini escreveu: "Uma bela reunião hoje em Tunes, com o chefe de estado, o Presidente Beji Caid Essebsi. A Itália pretende ser parceira número um da Tunísia, não apenas em barcos de patrulha e meios para combater os traficantes de seres humanos, mas também com o desenvolvimento económico, o turismo, a cultura.", escreveu Salvini numa publicação no Twitter.

Do encontro sai uma relação mais próxima entre o governo italiano e o presidente da Tunísia, o qual recebeu de "braços abertos" a ideia que Salvini tem vindo a defender: uma política de migração mais justa e mais democrática.