Última hora

Antissemitismo agrava-se na União Europeia

Antissemitismo agrava-se na União Europeia
Tamanho do texto Aa Aa

O antissemitismo está a aumentar um pouco por toda a Europa, de acordo com uma sondagem efetuada pela Agência dos Direitos Fundamentais da União Europeia, em 12 países, divulgada, segunda-feira, pela Comissão Europeia.

A comunidade judaica deve sentir-se segura e em casa na Europa

Frans Timmermans Primeiro vice-presidente, Comissão Europeia

Alguns exemplos:

  • 34% dos entrevistados disseram que evitam visitar locais ou participar em eventos judaicos porque não se sentirem seguros
  • 85% dos judeus europeus entrevistados consideram o antissemitismo o maior problema social ou político no seu país de origem
  • 70% consideram que os esforços dos Estados-Membros para combater o antissemitismo não são eficazes.

“Estou profundamente preocupado com o crescimento do antissemitismo. É essencial que combatamos este flagelo coletivamente. A comunidade judaica deve sentir-se segura e em casa na Europa. Se não conseguirmosser bem sucedidos nisso, a Europa deixa de ser a Europa", disse o primeiro vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans.

A Comissão Europeia pretende refoçar os instrumentos de uma estratégia, iniciada em 2015, composta por:

  • nomeação de um coordenador para combater o antissemitismo e estabelecer contato com as comunidades judaicas e organizações que trabalham nesse campo
  • criação de Grupo de Alto Nível sobre o Combate ao Racismo, Xenofobia e outras Formas de Intolerância
  • Parceria Internacional Permanente com a Aliança Internacional de Recordação do Holocausto
A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.