Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Antissemitismo agrava-se na União Europeia

Antissemitismo agrava-se na União Europeia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O antissemitismo está a aumentar um pouco por toda a Europa, de acordo com uma sondagem efetuada pela Agência dos Direitos Fundamentais da União Europeia, em 12 países, divulgada, segunda-feira, pela Comissão Europeia.

A comunidade judaica deve sentir-se segura e em casa na Europa

Frans Timmermans Primeiro vice-presidente, Comissão Europeia

Alguns exemplos:

  • 34% dos entrevistados disseram que evitam visitar locais ou participar em eventos judaicos porque não se sentirem seguros
  • 85% dos judeus europeus entrevistados consideram o antissemitismo o maior problema social ou político no seu país de origem
  • 70% consideram que os esforços dos Estados-Membros para combater o antissemitismo não são eficazes.

“Estou profundamente preocupado com o crescimento do antissemitismo. É essencial que combatamos este flagelo coletivamente. A comunidade judaica deve sentir-se segura e em casa na Europa. Se não conseguirmosser bem sucedidos nisso, a Europa deixa de ser a Europa", disse o primeiro vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans.

A Comissão Europeia pretende refoçar os instrumentos de uma estratégia, iniciada em 2015, composta por:

  • nomeação de um coordenador para combater o antissemitismo e estabelecer contato com as comunidades judaicas e organizações que trabalham nesse campo
  • criação de Grupo de Alto Nível sobre o Combate ao Racismo, Xenofobia e outras Formas de Intolerância
  • Parceria Internacional Permanente com a Aliança Internacional de Recordação do Holocausto