A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

O homem dos mil pósteres

O homem dos mil pósteres
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em 1978, Tamás Szőnyei, um antigo jornalista especializado em música - atualmente arquivista - começou a colecionar pósteres de eventos musicais clandestinos na Budapeste comunista.

A coleção que criou, com mil pósteres, consta de uma gigantesca base de dados em construção com centenas de milhar de documentos da cultura dissidente do período dos regimes comunistas na Europa central e do leste.

Em entrevista à Euronews, descreveu como é que nasceu esta paixão e como chegou às exposições e aos livros.

"Em 1978, quando tinha 21 anos de idade, comecei a colecionar estes pósteres húngaros clandestinos e New Age. Adorava este estilo musical. Ia a concertos e gostava realmente do estilo. Queria ser jornalista, falar das bandas e estas motivações funcionaram em conjunto. Os pósteres foram expostos várias vezes. A primeira exposição aconteceu em 1985, no final deste período. Na década de 90 e nos anos 2000 também houve outras exposições e fizemos um álbum com outro colecionador. Ao prepararmos este álbum tivemos de reunir muita informação das bandas, por exemplo, que fizeram o póster em causa. Os elementos das bandas sabiam que era um colecionador. Ficaram felizes com isso, mesmo sem terem cópias dos pósteres, porque assim as memórias viveram", sublinhou Szőnyei.