Última hora

Tailândia combate pesca ilegal

Tailândia combate pesca ilegal
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Durante muitos anos, no Golfo da Tailândia os limites de captura e das áreas piscatórias foram ignorados. A sobre-exploração dos mares estava a dizimar as espécies.

Muitos pescadores tailandeses viram o volume de pesca reduzir, sem que houvesse fiscalização ou leis para os proteger.

Nas fábricas locais era comum receber capturas de navios estrangeiros que poderiam misturar peixes legais com ilegais, numa prática conhecida como "lavagem de peixe". E esse pescado acabou por ser exportado e terminar nos pratos dos consumidores europeus.

A União Europeia, o maior importador de frutos do mar do mundo, emitiu, em 2015, um "cartão amarelo" à Tailândia, ameaçando proibir as importações se a situação não melhorasse. E a Tailândia mudou.

"Trabalhámos em conjunto com as autoridades tailandesas para concluir uma reforma abrangente da regulamentação das pescas do país e isto incluiu a revisão fundamental do quadro legal. Com isto, vimos melhorias nas regras de rastreabilidade e nas ferramentas de monitorização e controlo, bem como na gestão da frota", afirmou o comissário europeu para o Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas.

Hoje, navios de pesca tailandeses são rastreados 24 horas por satélite. Barcos suspeitos são interceptados no mar ou inspecionados quando chegam ao porto. Novas leis exigem que embarcações de bandeira estrangeira certifiquem de forma adequada a carga.

Também o controlo alfandegário está mais apertado. Tecnologias inovadoras estão em vigor para impedir que as capturas ilegais estrangeiras sejam transportadas através da Tailândia para a União Europeia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.