Última hora

Última hora

Conselho da Europa critica campos de refugiados na Grécia

Conselho da Europa critica campos de refugiados na Grécia
Tamanho do texto Aa Aa

Condições "desumanas e degradantes" nalguns campos de refugiados na Grécia foi o que encontraram os membros da Comissão para a Prevenção da Tortura (CPT), pertencente ao Conselho da Europa.

O relatório sobre a missão, que teve lugar em abril de 2018, foi apresentado esta terça-feira e a euronews falou com o presidente da CPT, Mykola Gnatovskyy.

"A CPT encontrou, infelizmente, mais uma vez, condições absolutamente deploráveis, tais com refugiados a viverem em espaços com pouco mais de um metro quadrado por pessoa. Estavam todos amontoados: mulheres, crianças, grávidas, mulheres com os seus filhos ao lado de homens com os quais não tinham nenhum parentesco. Manter pessoas nessas condições várias semanas, ou mesmo meses, é uma violação contínua da legislação contra os maus tratos", disse em entrevista via Skype.

Um dos piores casos é o campo de Fylakio, perto da fronteira com a Turquia, apesar de receber ajuda financeira da União Europeia.

De visita a Bruxelas, o ministro grego para a Migração, Dimitris Vitsas, disse que a siutuação melhorou face ao ano passado, mas queixa-se de falta de solidariedade europeia.

"Eu não diria que o Fylakio está na melhor situação possível, mas estão concluídos os concursos para as obras e já há trabalho no local para melhorar as condições de acolhimento de 250 pessoas. E fazemos isso sem qualquer ajuda substancial, sem qualquer válvula de alívio face aos fluxos de migrantes e de refugiados para o país", afirmou o governante em entrevista à euronews.