Última hora

Última hora

Contratação de estagiária russa agita Parlamento Europeu

Aymeric Chauprade foi assessor da líder da extrema-direita francesa
Aymeric Chauprade foi assessor da líder da extrema-direita francesa -
Direitos de autor
BERTRAND GUAY / AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Filha de um alto funcionário do Kremlin, a estagiária russa que trabalha no gabinete de um eurodeputado francês não tem acesso a informação confidencial e não representa um risco em termos de interferência no trabalho do Parlamento Europeu.

A garantia foi dada por uma porta-voz do Parlamento Europeu, Marjory van den Broeke, e pelo eurodeputado em causa, Aymeric Chauprade, que ocupa a bancada eurocética (Europa da Liberdade e da Democracia Direta).

Membro da Comissão de Política Externa e da Subcomissão de Segurança e Defesa, Aymeric Chauprade mostrou-se escandalizado com o escândalo.

"Enquanto cidadão francês e patriota, nunca correria qualquer risco em termos de segurança para o meu país, e para a União Europeia, em matéria de dados confidenciais. É um escândalo inacreditável que se acuse esta jovem de ser uma potencial espia no Parlamento Europeu", disse, em entrevista à euronews.

Elizaveta Peskova é filha de Dmitry Peskov, porta-voz do Presidente da Rússia, Vladmir Putin.

O estágio foi autorizado porque estuda direito internacional em França, mas isso não descansa uma eurodeputada letã de centro-direita, Sandra Kalniete.

"Em organizações ligadas à segurança, tais como a NATO, o critério de seleção é muito claro e não tem nada a ver com questões pessoais. Se alguém é filho ou filha de um líder militar num país com um regime autoritário, nunca conseguirá ser estagiário na NATO", deu, como exemplo, em entrevista à euronews.

De recordar que o eurodeputado Aymeric Chauprade foi assessor para assuntos internacionais de Marine Le Pen, líder da extrema-direita francesa, e em várias ocasiões defendeu a Rússia.