A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Anuna: A mobilizadora de jovens pelo Clima

Anuna de Wever na marcha pelo clima em Louvain-la-Neuve
Anuna de Wever na marcha pelo clima em Louvain-la-Neuve
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Muitos ainda não têm idade para votar ou conduzir, mas já se fazem ouvir. Pela nona semana consecutiva, jovens e adolescentes de todo o mundo saíram às ruas e exigiram mais ações dos governos em relação às alterações climáticas. Alguns estão a tornar-se em líderes famosos.

É o caso de umas das organizadoras da Youth for Climate, Anuna De Wever, que explicou porque se empenha nesta causa:

"Precisamos de continuar a bater, continuar a sair e precisamos de mostrar a eles que podemos assumir a responsabilidade de cuidar do nosso futuro e que talvez devam fazer o mesmo."

"Sou a Anuna, tenho 17 anos, sou uma das organizadoras do Youth for Climate e estou no último ano do ensino secundário. O que me motiva realmente é o medo, porque estou com muito medo do meu futuro, porque na Bélgica tivemos muitas vagas de calor neste verão e estou ciente dos efeitos se continuarmos neste ritmo."

"O governo tem um papel gigantesco nas alterações climáticas e continua a investir dinheiro nas grandes indústrias, não importa que tomemos duches rápidos ou comamos menos carne porque eles precisam de fazer a sua parte que é a parte maior."

"Gosto de ver que muitas mulheres estão a juntar-se ao movimento. Acho que as mulheres estão agora a agir e a assumir papéis de liderança."

"Já escrevi um livro: é uma carta para a nossa geração, para a geração dos nossos pais e para os políticos. Faço anos três semanas depois das eleições, por isso não posso votar, mas acho que me fiz ouvir aqui."

Na próxima semana, dia 15 de março, além da marcha que vai acontecer em cidades de 40 países, os jovens apelaram também a uma greve geral de alunos às aulas. Querem mostrar que a crise climática é uma crise para ser levada a sério.