A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Futuris: Fusão de metais como energia alternativa

Futuris: Fusão de metais como energia alternativa
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os investigadores de um laboratório na Noruega querem perceber se a fusão de metais e outros materiais pode ser usada para armazenar energia.

São utilizados, na experiência deste projeto financiado pela Comissão Europeia, apenas alguns materiais, ideais para a libertação de energia a 2000C.

Marete Tagnstad é investigadora na Universidade de Ciência e Tecnologia da Noruega. Integra a equipa de cientistas que leva a cabo as experiências, graças ao Projeto Amadeus, da União Europeia.

Tagnstad explicou à Euronews que materiais como o silicone e o boro são os elementos que apresentam maior diferença de energia nso estados líquido e sólido.

"Por isso, começámos com estes materiais. Mas enfrentamos muitos desafios ao utilizar estes dois elementos. Um dos grandes desafios é o facto de que o silicone, quando passa do estado líquido ao sóligo, expande, tal como a água."

"A água e o silicone são alguns dos poucos materiais que expandem quando solidificam. Ao expandir, o silicone pode destruir o depósito onde se encontra. Por isso, misturamos o silicone com outros elementos, para reduzir a expansão durante o processo de solidificação."

Saiba mais sobre este processo de produção de energia no programa FUTURIS.