A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Juncker indignado com críticas a Tusk na Polónia

Juncker indignado com críticas a Tusk na Polónia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, está chocado com os comentários na TV estatal polaca sobre o seu colega Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu (nacional da Polónia), que foi comparado aos ditadores Joseph Stalin (comunista, União Soviética) e Adolf Hitler (fascista, Alemanha).

"Se uma coisa destas é possível, tem a ver com a atmosfera política geral no país e não gosto disso. Considero aqueles comentários totalmente inaceitáveis. Há alguns momentos, disse mesmo que eram nojentos", referiu o presidente do executivo europeu, em conferência de imprensa, terça-feira, em Bruxelas.

Questionado sobre altos e baixos do seu mandato, Juncker elegeu como vitória ter mantido a Grécia na zona euro. O oposto foi não ter interferido no referendo sobre Brexit, como lhe pediu o ex-primeiro-ministro britânico, David Cameron.

"Foi um erro não intervir, não interferir. porque teríamos sido os únicos a desmantelar as mentiras que circulavam. Errei ao ficar em silêncio num momento tão importante", disse Jean-Claude Juncker.

A conferência visou apresentar as agenda da cimeira informal de Sibiu, na Roménia, sobre o futuro da União Europeia após as eleições de maio e não contará com a participação da primeira-ministra britânica, Theresa May.