Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

"Aladino" em carne e osso

"Aladino" em carne e osso
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Vinte e sete anos depois do mega-sucesso de bilheteiras com a versão animada, a Disney volta a apostar nas aventuras de "Aladino", desta vez com personagens de carne e osso.

O gigante do cinema e da animação escolheu, para dirigir a nova versão de "Aladdin", o realizador britânico Guy Ritchie. Quanto ao génio que salta da lâmpada, o papel coube a Will Smith, que confessou ter-se sentido relutante em aceitar seguir as pisadas do falecido Robin Williams, que deu voz ao personagem animado de 1992.

Will Smith: "É preciso ter cuidado com este tipo de filmes, que marcam as infâncias das pessoas. Há nostalgia, com um filme destes".

Depois de ter revisitado clássicos como "O Livro da Selva" ou "Dumbo", a Disney espera repetir a receita com as novas aventuras de "Aladdin", que em 92 foi o filme mais bem sucedido do ano, arrecadando mais de 500 milhões de dólares nas bilheteiras em todo o Mundo.

Guy Ritchie: "Tenho muitos miúdos em casa e era inevitável que me forçassem a fazer um filme para a família... 'Aladdin' pareceu-me a escolha mais orgânica. Sou fã da versão animada de 1992, por isso, uma coisa levou à outra e aqui estamos."

Com o ator canadiano de origem egípcia Mena Massoud na pele de Aladino e a atriz e cantora britânica Naomi Scott no papel da princesa Jasmine, "Aladdin" chega às salas portuguesas a 23 de Maio.