Última hora

China pondera contra-ataque com metais raros

China pondera contra-ataque com metais raros
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A China pode estar a preparar-se para limitar a exportação de metais raros para os Estados Unidos. Os jornais do regime dão a entender que esta deve ser a jogada de contra-ataque de Pequim, na guerra comercial com Washington.

Esta possibilidade já tinha ganhado força depois de o presidente chinês ter visitado, na semana passada, uma zona de extração.

A China é o maior produtor mundial destes metais raros. No ano passado, assegurou 78% da produção mundial. O resto ficou a cargo de países como Myanmar, Austrália e Estados Unidos.

Cerca de 80% das importações de metais raros feitas pelos Estados Unidos têm como fornecedor a China. Estes recursos minerais ficaram de fora da lista de bens a que a administração Trump impôs tarifas.

Os metais raros são essenciais para o fabrico de computadores, smartphones, veículos elétricos e equipamento militar.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.