A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Hungria quer reforçar estímulo à economia

Hungria quer reforçar estímulo à economia
Direitos de autor
MTI/Koszticsák Szilárd
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Primeiro-ministro húngaro anunciou mais planos de estímulo à economia. Ministro das finanças prevê crescimento de 4% no ano que vem, mas economistas apontam para 3,3%.

A Hungria conta introduzir mais dois planos de estímulo à economia no ano que vem, anunciou o primeiro-ministro, Viktor Orban, sem dar detalhes sobre as medidas.

Com o crescimento a desacelerar na União Europeia, o principal parceiro comercial, a política económica de Orban centra-se em manter uma taxa de crescimento económico que ultrapasse a média da Uniao Europeia (UE) em 2 pontos percentuais.

Em junho, o Governo anunciou um primeiro conjunto de medidas, incluindo cortes de impostos, para impulsionar a criação de empregos.

A economia da Hungria cresceu 5,3% no primeiro trimestre. O ministro das Finanças, Mihaly Varga, disse que as medidas de junho podem sustentar o crescimento em torno de 4% no próximo ano. Economistas esperam que o crescimento económico da Hungria seja de 3,3%.