A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Escoceses querem independência

Escoceses querem independência
Direitos de autor
عکس از رویترز
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As tensões do Brexit continuam a pesar no Reino Unido. Uma nova sondagem mostra que a maioria dos escoceses votaria pela independência. A sondagem de Lord Ashcroft foi realizada poucos dias após o novo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, visitar a Escócia.

Dos entrevistados, 46% disseram que apoiariam a independência escocesa, enquanto 43% votariam contra. Se aqueles que se abstiveram ou disseram que não sabiam como votariam forem removidos, o número daqueles que são a favor da independência sobe para 52% . O que representa uma mudança considerável em relação ao referendo de 2014, onde 55% tinham votado contra uma rutura com o Reino Unido. A nova pesquisa mostra que uma em cada cinco pessoas que votaram "Não" agora votaria "Sim".

Lord Ashcroft diz que os resultados representam a primeira liderança para a independência, desde uma sondagem da Ipsos MORI em março de 2017. E também mostram os desafios que Boris Johnson tem pela frente para salvar a união do reino Unido, enquanto luta para que o prazo final do Brexit seja 31 de outubro.

A primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, elogiou os resultados e twittou que "as tentativas dos Conservadores para bloquear o direito da Escócia de escolher o próprio futuro são antidemocráticas e insustentáveis".

Em 2016, a maioria dos escoceses votou pela permanência na União Europeia, o que manteve Holyrood em rota de colisão com Westminster sobre o Brexit. Em maio, o governo escocês publicou nova legislação para permitir um segundo referendo de independência antes de 2021, e optar por fazer parte da UE.