EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Trump, um presidente de olho na Gronelândia

Trump, um presidente de olho na Gronelândia
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O polémico chefe de Estado manifestou interesse em comprar a ilha. Durante a Segunda Guerra Mundial, os EUA ocuparam temporariamente o território. Os militares americanos operam há décadas a partir da Base Aérea de Thule, na Gronelândia

PUBLICIDADE

Para alguns políticos dinamarqueses, como o ex-primeiro-ministro e atual líder da oposição Lars Løkke Rasmussen, mais parece uma extravagante mentira do Dia 1 de abril.

Há um magnata do ramo imobiliário interessado em comprar a Gronelândia, mas na qualidade de presidente do EUA. O nome? Donald Trump.

"Trata-se, essencialmente, de um grande negócio imobiliário. Poderiam fazer-se muitas coisas. [A Gronelândia] está a prejudicar muito a Dinamarca porque estão a perder quase 7 milhões de dólares por ano ao manterem o território", sublinhou o polémico presidente dos EUA.

Em entrevista à FOX News, o principal assessor económico da Casa Branca, Larry Kudlow, confirmou que não se trata de um rumor e que o território ultramarino controlado pela Dinamarca tem muitos atrativos: "A Gronelândia é um lugar estratégico para o presidente dos EUA. Têm muitos minerais valiosos. Não quero fazer previsões. Só quero dizer que o Presidente, que percebe um pouco do negócio imobiliário, quer contemplar uma possível compra da Gronelândia."

Para os habitantes a ideia é tão surrealista que dificilmente se concretizará.

Certo é que em 1946, o então presidente dos Estados Unidos, Harry Truman, também quis comprar a Gronelândia à Dinamarca por 100 milhões de dólares, mas a proposta foi rejeitada.

No próximo mês, Trump viaja para a Dinamarca em visita oficial.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden apela à libertação de jornalistas no jantar dos correspondentes de imprensa

Pedreiro dinamarquês desafia a tradição com lápides ecológicas feitas de barro

Mike Pence: "A maioria dos norte-americanos acredita no nosso papel de líderes do mundo livre"