A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Tate Modern tem fonte com 13 metros

Tate Modern tem fonte com 13 metros
Direitos de autor
ASSOCIATED PRESS
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Na Tate Modern, em Londres, uma escultura monumental conta a história do comércio de escravos no Atlântico.

“Fons Americanus” (“Fonte da América”), da arista norte-americana Kara Walker, mede 13 metros e é inspirada no Memorial da Rainha Vitória. Mas ao contrário da obra construída em frente do Palácio de Buckingham, a fonte é uma crítica ao Império Britânico.

Priyesh Mistry, curador do museu londrino, sublinha o lado de “subversão” da escultura.

"O Memorial da Rainha Vitória, como sabemos, é uma celebração do Império Britânico. Mas aqui, Kara subverteu a celebração. O que temos é uma narrativa ou história coletiva. Kara chama a nossa atenção para a escravidão, particularmente na América. Temos uma espécie de dicas para pensarmos sobre o que realmente aconteceu".

Nesta fonte há tubarões em vez de golfinhos, um rapaz com óculos de mergulho, um pequeno barco, um homem negro e uma espécie de forca suspensa numa árvore.

A “Fonte da América” fica na Tate Modern até abril de 2020.