A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Líderes da UE felicitam António Costa

António Costa, primeiro-ministro de Portugal foi um dos negociadores
António Costa, primeiro-ministro de Portugal foi um dos negociadores -
Direitos de autor
REUTERS
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

António Costa deverá ser felicitado, pessoalmente, pelos homólogos do Conselho Europeu, pela sua vitória nas eleições legislativas em Portugal, quando vier a Bruxelas, para a cimeira de 17 e 18 de outubro.

Para já, recebeu uma carta do Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, que disse esperar que o futuro governo do primeiro-ministro "continue a desempenhar um papel construtivo nos temas mais relevantes, tais como: emergência climática, conflitos comerciais, orçamento plurianual, migração, conclusão da União Económica e Monetária, bem como o Brexit".

Compromisso com a União

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, também não deixou de cumprimentar António Costa, salientando o facto de o país ter ultrapassado os momentos mais difíceis e dizendo que conta o chefe de Governo para novos desafios.

"Em nome da Comissão, o Presidente Juncker agradece ao primeiro-ministro português pelo apoio e solidariedade de Portugal aos seus parceiros, apesar de numerosos momentos difíceis. O presidente está confiante de que o primeiro-ministro Costa formará um governo que permitirá que Portugal enfrente quaisquer desafios, garantindo ao mesmo tempo que Portugal continua a ser um membro ativo e comprometido com a nossa União", afirmou a porta-voz, Mina Andreeva, durante a conferência de imprensa diária, em Brxuelas.

Com Portugal, apenas oito dos 28 Estados-membros da União Europeia são governados pelo centro-esquerda, incluindo a vizinha Espanha. O chefe de governo, Pedro Sanchez, deixou uma mensagem no Twitter: "A sociedade portuguesa escolhe novamente estabilidade, igualdade e justiça social. Com a vitória dos socialistas, eles comprometem-se com um projeto de esquerdas, progressista e modernizador".

REUTERS

Mais fundos para Portugal?

Antónia Costa, em dupla com o seu ministro das Finanças, Mário Centeno - que conseguiu eleger para presidente do Eurogrupo -, provou que se podia reverter medidas de austeridade e reduzir o défice quase a zero, mesmo num governo apoiado pela esquerda radical.

É de esperar que use esse capital para as suas prioridades a nível comunitário: ter um novo instrumento orçamental para a zona euro que promova a competitividade e a convergência.

Portugal é o país em toda a União que mais depende de fundos europeus para investimento público, representando 85% da verba utilizada para modernizar o país.