Última hora

Os túneis de Berlim

Os túneis de Berlim
Tamanho do texto Aa Aa

Durante 28 anos, um Muro dividiu a cidade de Berlim, impedindo a fuga da ditadura da Alemanha Oriental.

Muitos tentaram contornar os limites impostos por esta construção. Durante a Guerra Fria, na capital alemã, foram construídos cerca de 70 túneis.

Em 1962, Joachim Rudolph participou num plano perigoso: a construção de um túnel por baixo dos guardas, do arame farpado e, claro, do Muro,

"Só queríamos ajudar as pessoas. Mas também estávamos muito zangados com a RDA e com o que eles estavam a fazer: disparar contra pessoas que estavam a tentar fugir. Foi algo que nos atingiu profundamente e foi por isso que fizemos tudo o que pudemos para prejudicar a RDA".

Dezenas de pessoas trabalharam no túnel. A maioria tinha família e amigos do outro lado. Era um trabalho desconhecido e muito difícil.

"Não fazíamos ideia de como cavar. Não sabíamos que ferramentas usar, como escavar e ao mesmo tempo sobreviver”.

Em setembro encontraram a primeira cave. Joachim Rudolph saiu com uma arma no bolso para ter a certeza de que não iam encontrar guardas e que tinham chegado à casa certa. Pouco depois, a primeira família bateu à porta da cave.

"Nunca esquecerei esse momento. Marcou-me para sempre. E eu disse a mim mesmo: não importa se vêm mais. Claro que quantos mais melhor. Mas mesmo que não viesse mais ninguém - todo o trabalho, todos os choques elétricos, as inundações, as ligações elétricas das bombas, as bolhas, bater com a cabeça no túnel - tudo já tinha valido a pena".

No total, 29 pessoas escaparam por aquele túnel antes de inundar. E nas décadas seguintes, as pessoas continuaram a cavar túneis, nadar, usar balões de ar quente e a fazer tudo para escapar.

Pelo menos 140 pessoas morreram ao tentar passar para Berlim ocidental.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.