Última hora

Governo adianta 20 milhões de euros para emergências em Veneza

Governo adianta 20 milhões de euros para emergências em Veneza
Tamanho do texto Aa Aa

Esta livraria, em Veneza, foi um dos muitos estabelecimentos comerciais que não escapou às graves inundações que assolaram a cidade das gôndolas. Abriu portas há 18 anos e até tinha um sistema para tentar driblar catástrofes com esta, mas que de nada valeu:

"Temos uma banheira e uma gôndola que deviam proteger os livros, mas que não ajudaram nada", explica Lino Frizzo, o dono da referida livraria.

Com milhares de livros ensopados, o prejuízo aqui ascendem a 150 mil euros.

Mas em geral, e por agora, o valor dos danos é ainda difícil de calcular. O presidente da câmara de Veneza estima os prejuízos, até agora, em pelo menos mil milhões de euros.

O governo italiano tinha já decretado o estado de emergência na cidade. 20 milhões de euros foram já disponibilizados para resolver os problemas mais prementes.

Veneza tornou-se no símbolo do turismo excessivo com 55 mil residentes e 36 milhões de visitantes por ano.

Uma faca de dois gumes para a cidade. Se por um lado, a sobrelotação causa sérios danos ambientais, os navios de cruzeiro são exemplo disso, o turismo resulta na criação de dezenas de milhares de empregos e no apoio à economia local.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.