Última hora

"Os Miseráveis" dos bairros sociais franceses

 "Os Miseráveis" dos bairros sociais franceses
Tamanho do texto Aa Aa

Foi uma das revelações do Festival de Cinema de Cannes deste ano e vai representar França, como melhor filme internacional, na próxima cerimónia dos Óscares. "Os Miseráveis" é um filme com uma realidade poderosa - até o Presidente Emmanuel Macron decidiu ir vê-lo ao cinema.

Bem-vindo aos subúrbios de Paris... "Os Miseráveis" foi prémio do júri em Cannes e é um passaporte para os bairros sociais parisienses. O filme segue uma equipa de polícias nas ruas de Montfermeil e, com grande poder cinematográfico, revela a realidade da periferia francesa.

Realizado por Ladj Ly, foi uma das revelações do Festival de Cinema de Cannes deste ano. O cineasta até encorajou o presidente Emmanuel Macron a ir ver o filme, para conhecer melhor o país que governa.

"É um filme importante quando vemos o que está a acontecer no nosso país, com o movimento dos coletes amarelos. Há 20 anos que somos "coletes amarelos" nos subúrbios. Estamos a reivindicar os nossos direitos há 20 anos, estamos sujeitos à violência policial há 20 anos... É um filme muito importante e esperamos organizar uma sessão com o Presidente da República - ele deve ver este filme, absolutamente."
Ladj Ly
Realizador

O cinema pode despertar consciências, até no Palácio do Eliseu. Entretanto, Macron já viu o filme e ficou transtornado. Diz-se pronto a agir para melhorar as condições de vida, nas franjas da sociedade francesa.

"É uma aventura coletiva, o coletivo artístico Kourtrajmé foi criado em 1996. Há mais de 20 anos que evoluímos juntos, fazemos filmes juntos e nos apoiamos. Sou do Mali, por isso é um orgulho. Esperamos que as portas se abram para todas as minorias que pretendem fazer cinema".
Ladj Ly
Realizador

"Os Miseráveis" é a bandeira francesa na corrida ao Óscar de Melhor Filme Internacional - numa cerimónia que acontece no dia 9 de Fevereiro de 2020.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.