Última hora
This content is not available in your region

"A Dragon trouxe consigo novas experiências e muita ciência"

euronews_icons_loading
"A Dragon trouxe consigo novas experiências e muita ciência"
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Chamo-me Luca Parmitano e sou astronauta da Agência Espacial Europeia e também o vosso correspondente no Espaço, aqui na Estação Espacial Internacional.

Nos últimos 10 dias eu e a tripulação temos estado muito ocupados com a captura da nave SpaceX-19, também conhecida como Dragon.

É a segunda vez que isto acontece nesta missão mas foi a primeira vez que dirigi as operações.

A Dragon trouxe consigo novas experiências, mais instalações entre outras coisas assim como muita ciência.

Mas algumas das experiências que temos vindo a fazer já duram há algum tempo.

Talvez se recordem que no início da missão estava aqui na Columbus a preparar uma cadeira e vários sistemas que medem a forma como o nosso cérebro se adapta à micro-gravidade em termos da resposta neuro-vestibular.

Como é que o nosso cérebro interpreta os sinais provenientes de vários sistemas vestibulares, como o ouvido interno, os olhos, o toque, a forma como interagimos com objetos, ainda estamos a estudar isso e o que acontece quatro meses depois do início das primeiras experiências. Temos que avaliar as diferenças entre tudo isto e o que acontece em terra.

Entretanto, também iniciámos novas experiências, uma delas está aqui na Columbus. e envolve pequenas criaturas que são muito, muito resistentes.

Chamam-se rotíferos e são muito resistentes a condições extremas.

Eles chegaram aqui congelados e agora encontram-se em microgravidade e por aqui vão ficar ainda algum tempo.

Se conseguirmos compreender a forma como o genoma destas criaturas muda, talvez seja possível compreender a resposta genética nos humanos enquanto estamos em órbita.

Obrigado por assistirem e até à próxima oportunidade onde vou falar do final do ano e do termo da minha missão.