Última hora
This content is not available in your region

UE debate envio de missão militar para a Líbia

euronews_icons_loading
Josep Borrell, chefe da diplomacia da UE
Josep Borrell, chefe da diplomacia da UE   -  
Direitos de autor
Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE) reúnem-se, segunda-feira, em Bruxelas, para debater o conflito na Líbia, a tensão com o Irão, a segurança na região do Sahel e a chamada diplomacia climática.

À chegada para a reunião, o chefe da diplomacia comunitária, Josep Borrell, congratulou-se com os avanços na cimeira sobre a Líbia, que decorreu, domingo, em Berlim (Alemanha), no sentido de haver uma trégua e reiterou que "a UE deve ponderar enviar uma missão militar para supervisionar a trégua".

"Há várias possibilidades, mas um cessar-fogo tem de ser supervisionado. Não se pode anunciar um cessar-fogo e depois esquecer-se dele. É preciso também controlar o embargo de armas. Há muitas possibilidades em cima da mesa e os ministros vão decidir o que fazer por forma a implementar o acordo obtido ontem", disse Borrell.

Uma trégua intermediada no início deste mês, pela Rússia e pela Turquia, marcou a primeira interrupção nos combates em meses, mas houve repetidas violações.

Entre os que participaram na cimeira de Berlim, estavam o presidente russo, Vladimir Putin, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, o presidente francês, Emmanuel Macron, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo.

Os participantes chegaram a acordo para "respeitar o embargo de armas e que o embargo de armas será mais fortemente controlado do que no passado '', disse a chanceler alemã, Angela Merkel, que presidiu à cimeira, acrescentando que os resultados da conferência devem ser endossados ​​pelo Conselho de Segurança da ONU.

Os dois principais líderes rivais da Líbia, o primeiro-ministro Fayez Sarraj e o general Khalifa Hifter, nomearam cinco membros de um comité militar que os representará nas conversações sobre um cessar-fogo mais permanente, disse Merkel.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que o comité seria convocado ``"em Genebra nos próximos dias ''.

Acordo com o Irão em debate

Outro tema importante na agenda é o acordo nuclear com o Irão. França, Alemanha e Reino Unido acionaram um mecanismo de resolução de diferendos, na semana passada, para forçar o país a cumprir o acordo.

Borrell vai explicar os detalhes da reunião que teve, quinta-feira passada, com o ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohammad Javad Zarif.

Já esta segunda-feira, soube-se que Mohammad Javad Zarif cancelou a viagem para participar no Fórum de Davos, anunciou fonte oficial diplomática iraniana através da a agência de notícias estatal IRNA.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Abbas Mousavi, explicou que as autoridades do fórum mudaram os planos sobre a participação de Zarif, o que levou o diplomata a cancelar sua viagem.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.