Última hora
This content is not available in your region

Rússia quer cooperar com a UE na Líbia e no Irão

euronews_icons_loading
Rússia quer cooperar com a UE na Líbia e no Irão
Direitos de autor
ap
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar da tensão nos últimos cinco anos entre a União Europeia (UE) e Rússia, as duas potências podem cooperar para resolver algumas crises internacionais, nomeadamente a da Líbia, defende o embaixador russo para a UE, Vladimir Chizov, que dá exemplos recentes.

"Houve um conjunto de helicópteros militares russos que participou numa operação liderada pela União Europeia no Chade. É um exemplo de cooperação bem-sucedida. Também cooperámos no combate à pirataria na região do Corno de África, denominada operação Atalanta. Continuamos disponíveis para trabalhar em conjunto com a UE", disse, em entrevista à euronews.

Signatária do acordo nuclear com o Irão, a Rússia quer mantê-lo em vigência, apesar da oposição dos EUA. Para o diplomata, essa é outra crise na qual há interesse em colaborar com a UE.

"Consideramos que este acordo é o resultado de muitos anos de negociações, é um sucesso diplomático de toda a comunidade internacional. É um compromisso frágil, levando em consideração as nuances e as posições de todos os parceiros. Por isso, quaisquer tentativas unilaterais para alterar esse equilíbrio vão ser malsucedidas", acrescentou.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.