Última hora
This content is not available in your region

Acesso à Internet redimensionado devido à pandemia

euronews_icons_loading
Acesso à Internet redimensionado devido à pandemia
Direitos de autor  Dati Bendo/ EU/Dati Bendo
Tamanho do texto Aa Aa

Seja para seguir uma aula de ioga online com interessados um pouco por todo o mundo, para fazer uma videoconferência com líderes políticos da União Europeia ou para ver TV em casa, a utilização da Internet está a aumentar exponencialmente devido à pandemia Covid-19.

O comissário europeu para o Mercado Interno, Thierry Breton, felicitous as plataformas online Netflix e Youtube por baixarem um pouco a qualidade da transmissão de vídeo na Europa, durante um mês, para evitar o congestionamento e assim manter o acesso alargado.

A Disney decidiu adiar o lançamento de novo serviço de streaming "plus" em França, como solicitado pelo governo de Paris, e vai baixar em um quarto o fluxo de transferência noutros mercados europeus.

O isolamento social aumentou o número de pessoas que usam a Internet para trabalhar e estudar, com as empresas do setor digital a estimarem um aumento de 30 a 40% da utilização.

“As redes globais e a Internet têm capacidade de resposta. Existe uma margem de manobra que funciona como almofada e estamos a trabalhar com os clientes dos nosso provedores de serviços, na Europa e no resto do mundo, para garantir que continuaremos a fornecer os recursos necessários neste momento crítico", explicou, à euronews, Chintan Patel, um alto responsável na delegacao da Cisco no Reino Unido e na Irlanda.

Os operadores de telecomunicações estão a adotar medidas para garantir que estes serviços continuam a chegar aos consumidores com qualidade e preço razoáveis.

"Os clientes nas residencias particulares, no setor do comércio e os estudantes que agora usam mais a Internet deverão poder beneficiar e m muitos países, especialmente os mais afetados tais como Itália, Espanha ou Bélgica, de planos de acesso a dados gratuitos ou ilimitados", afirmou Alessandro Gropelli, porta-voz da associacao de Operadoras de Telecomunicações da Europa.

Num momento em que a pandemia contiunua a alastrar, o uso da Internet está a ser encarado pelas autoridades europeias com tábua de salvação para fornecer algum grau de normalidade e conforto aos cidadãos.