Última hora
This content is not available in your region

Eurodeputado dá consultas de psiquiatria online

euronews_icons_loading
Eurodeputado dá consultas de psiquiatria online
Direitos de autor  EURONEWS
Tamanho do texto Aa Aa

As sedes das instituições europeias, em Bruxelas, contiuam praticamente vazias, com a maioria das pessoas a trabalharem a partir de casa. A maioria dos 705 eurodeputados também se ocupam dos dossiês politicos a partir das residências, mas alguns querem prestar apoio direto contra os efeitos da pandemia.

"Atualmente, estou a oferecer os meus serviços a pessoas que deles precisam através de uma plataforma de telemedicina psiquiátrica", disse Stelios Kympouropoulos, eurodeputado grego de centro-direita, com formação em psiquiatria.

Esta sua ajuda é gratuita e o eurodeptado observa uma agudização da depressão e das doenças mentais por causa do isolamento social.

"As pessoas estão preocupadas com a incerteza criada por esta situação difícil, nomeadamente com falta de trabalho, a possibilidade de ficarem no desemprego. Estão afetadas pelas relações que se vivem em casa e com toda a experiência da quarentena", explicou Stelios Kympouropoulos em entrevista à euronews.

O eurodeputado alerta para os riscos específicos para as pessoas com deficiência, mais vulneráveis aos impactos da Covid-19: "As pessoas com deficiência tem, nesta crise de coronavírus, maior probabilidade de adoecerem porque muitas delas vivem em instituições. E há, também, uma taxa de desemprego mais alta nesse grupo social, que a crise está já a fazer aumentar".

O eurodeputado, que tem deficiência motora, vai defeder medidas de atenção particular para estes setores da população europeia.