Última hora
This content is not available in your region

Itália recorre ao fundo europeu de combate ao coronavírus

euronews_icons_loading
euronews
euronews   -   Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Itália abre caminho e recorre ao fundo europeu que pretende ajudar a lidar com as consequências do coronavírus.

Torna-se no primeiro estado-membro a pedir acesso ao orçamento de ajuda humanitária da União Europeia no valor de 800 milhões de euros - e é também um dos países mais afetados pelo vírus.

Os restantes estados membros têm até ao dia 24 de junho para solicitar esta ajuda.

Segundo as autoridades de saúde italianas, o número diário de vítimas aumentou. Morreram 333 pessoas nas últimas 24 horas.

Vamos reunir todas as candidaturas relacionadas com o coronavírus a partir de agora e até ao dia 24 de junho. Vamos avaliá-las como um todo, para garantir um tratamento justo de todos os casos. Depois disso, a Comissão enviará a proposta de ajuda financeira ao Parlamento Europeu e ao Conselho Europeu. Itália é o primeiro país a apresentar oficialmente a sua intenção.
Vivian Loonela
Porta-voz da Comissão Europeia

O Reino Unido tenta cumprir o objetivo de testar 100 mil pessoas por dia até o final do mês.

O Ministro da Saúde do país anunciou que mais 360 pessoas morreram de COVID-19 nas últimas 24 horas - elevando o número de mortes registadas em hospitais britânicos para mais de 21mil (21.092).

Matt Hancock não deixou de lamentar o custo humano e o sofrimento causados pelo novo coronavírus.

Em França, o Presidente Emmanuel Macron lidera as conversações com o primeiro-ministro Edouard Philippe enquanto se preparam para anunciar a data do levantamento das medidas restritivas.

Entretanto mais 437 pessoas morreram de Covid-19, nas últimas 24 horas em território francês, anunciou o diretor geral de saúde. Um número superior às 242 registadas no domingo, que marcou o nível mais baixo desde o início do mês de março.

O número total de mortos registados em hospitais e lares de idosos franceses na ultrapassa agora a barreira dos 23 mil (23.293).