Última hora
This content is not available in your region

Madrid avança a passo lento para o fim do desconfinamento

euronews_icons_loading
Madrid avança a passo lento para o fim do desconfinamento
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto avança o desconfinamento em Espanha, na capital, Madrid, o progresso é mais lento.

A euronews falou em exclusivo com o presidente da câmara de Madrid que afirma que a cidade está preparada para dar o passo seguinte.

"Temos planos para todos os cenários para avançar para a fase um porque para nós é importante enfrentar a crise económica e a emergência social na qual estamos imersos", disse José Luis Martínez-Almeida.

Alguns dos setores que mais contribuém para o PIB desta cidade e criam mais empregos, como a hotelaria e restauração, foram muito afetados. O presidente da câmara já anunciou uma redução fiscal mas existem outras prioridades.

00:35 JOSE LUIS MARTINEZ ALMEIDA, MADRID MAYOR

"O plano assenta numa premissa: segurança. Temos que transmitir a todos aqueles que querem usar a indústria hoteleira de Madrid, a todos os turistas que querem visitar Madrid é gerar a segurança necessária e suficiente para que as pessoas compreendam que Madrid é uma cidade segura onde não ocorrem surtos", adiantou o autarca.

Martínez-Almeida reuniu-se com os seus homólogos de Paris, Londres e Berlim para analisar as causas e procurar soluções para a situação. O trabalho das diferentes equipas avança com base nos consensos alcançados.

"Todos concordamos em como é preciso mudar do ponto de vista da utilização do espaço urbano, e que os hábitos de mobilidade devem mudar. Queremos mudar para uma cidade onde não é necessário viajar grandes distâncias, onde tudo fica mais perto", afirmou.

Madrid foi palco de violentos protestos contra o governo de Pedro Sánchez. Apesar do presidente da câmara ter sempre mantido uma atitude moderada em relação ao Executivo, composto por diferentes cores políticas, ele considera as reivindicações como legítimas.

"Não estou preocupado com os cidadãos que protestam, numa democracia não nos devemos preocupar com os cidadãos que exercem o seu direito legítimo de protestarem. O que me preocupa é o governo não ter respostas suficientes ou que os governos tentem estigmatizar quaisquer manifestações pacíficas que ocorram", concluiu o autarca.

Madrid tem pela frente um enorme desafio no momento em que instala aos poucos uma nova normalidade.

O jornalista da euronews em Madrid, Carlos Marlasca, afirma:

"Enquanto Madrid tarda em levantar as restrições em vigor, ao contrário das batalhas políticas travadas no parlamento, a atitude construtiva entre a oposição e a câmara municipal valeu a José Luis Martínez Almeida uma elevada popularidade refletida na população em geral".