Última hora
This content is not available in your region

"Noite das termas" na Hungria

euronews_icons_loading
"Noite das termas" na Hungria
Direitos de autor  يورونيوز
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia e o mau tempo não conseguiram parar a noite das termas na Hungria. Dezenas de spas e praias estiveram abertas, na noite de sábado, e acolheram os clientes com programas especiais. No maior spa coberto da Hungria, foram muitas as pessoas que não conseguiram entrar, devido à limitação do número de pessoas autorizadas. A diretora do spa, Tímea Besze, conta que foram introduzidas medidas especiais:

"Os corrimãos são desinfetados de meia em meia hora pelos funcionários da piscina e todos têm de usar chinelos e lavar os pés."

De acordo com os especialistas, a água das piscinas não é tão perigosa pois contém cloro. O perigo está nos ajuntamentos...

O epidemiologista Lajos Ócsai, refere que as pessoas "não podiam manter distanciamento de um metro e meio umas das outras, não podiam cumprir as regras do distanciamento social, não usavam máscara. Portanto, se alguém estiver doente, o risco de infeção no ar ou por aerossol está lá".

No entanto, a multidão não podia estar menos preocupada com o risco. Como a segunda vaga ainda não chegou à Hungria muitos quiseram usufruir de uma das últimas oportunidades para festejar sem restrições.

A noite das termas decorreu tão descontraída como antes da pandemia.

"Esta noite, quase ninguém se preocupou com o novo coronavírus. Quem entrasse neste spa, iria pensar que a pandemia nunca existiu", relata o jornalista da euronews Ádám Magyar.